Temos ideias.

 Temos tantas ideias que formamos um coletivo de idiotas, capazes de idiotizar a cada segundo que passa. Somos provocadores, reacionários, sarcásticos e temos como missão quebrar todos os cânones sociais.

Somos assim, e temos gosto em sê-lo.

 Somos como enxame de boas ideias, com um ávido desejo de conhecimento, autocrítica, de análise social e cultural. Debatemo-nos sobre a sociedade, sobre a cultura artística e urbana, sempre com um grande sentido de humor e veracidade. Formamos uma colmeia de gente realmente interessante, com visões realmente interessantes. Avisamos: cuidado a quem se possa sentir martirizado pelas críticas mordazes e peremptórias dos que estão atentos ao mundo que nos rodeia.

 Enveredamos por tantas áreas criativas em simultâneo por querermos fazer mais e melhor. Queremos contribuir para a comunidade e ter um papel social ativo onde todos têm espaço para participar, onde todos possam contribuir para uma explosão de trabalho contínuo (com muita tentativa/erro) onde queremos reconectar as pessoas e os artistas à cidade e ao país. Reinventamo-nos a cada dia, louvando cada imprevisto que nos faça sair do caminho para explorar novos territórios.

 Pode parecer muito bonito, mas afinal o que é a Idiot? A Idiot, acima de tudo é uma plataforma de divulgação de artistas, de empreendedores, mensageira de ideias, de ideais e ideologias.

Sempre pura, sempre livre. Sempre Idiota.

 Criamos espaços de divulgação das obras e dos seus autores através, primeiramente, de uma revista online, mensal e dedo-na-ferida. Nasce a primeira de 30, a fevereiro do saudoso 2012. Engane-se quem pense que era pêra-doce, até à trigésima edição não paramos. Mas foi um caminho feliz, aprendemos, mas acima de tudo conhecemos, entrevistamos, colaboramos com pessoas como Vhils, MrDheo, Hazul, Eime, Tamara Alves, Coletivo Rua, Boa Mistura, Youth, tantos…

 Pelo meio percebemos a necessidade de nos apresentar-mos ao mundo como somos, pele e osso, voz e presença. Nascem os eventos culturais, apoiados nas mesmas diretrizes da sua irmã online, em locais tão distintos como o Silo Auto, Estação de São Bento, Centro Comercial Bombarda e Cedofeita, Exponor, várias instituições de ensino no Porto, Estações do Metro do Porto, entre outras..

Ganhamos até o prémio “Melhor Ideia de Negócio” da Universidade Lusíada (não fossemos nós os Idiotas).

 Ao fim de três anos a trabalhar neste projecto decidimos fazer o balanço. Manter uma empresa é difícil, bem sabemos. As burocracias são infinitas, mas isso não nos assusta. Queremos fazer mais e melhor. Queremos contribuir para a comunidade e ter um papel social activo onde todos têm espaço para participar.

Porquê? Porque acreditamos.

 Tomamos então a maior decisão da nossa vida. Arriscamos tudo e demos o próximo passo: tornar em realidade o nosso sonho. Decidimos acabar com a Idiot Mag online e torná-la num objecto palpável, colecionável, que podes levar para qualquer lado e ler quando quiseres. Chegou a hora de imprimir a nossa revista com a qualidade adequada ao nível do conteúdo.

 É assim que nasce a primeira Idiot impressa. Bimestral, cheia de cor e cultura. Revista amiga do ambiente com forte carácter no que diz respeito à responsabilidade social. Divide-se em 4 secções: atualidade, intervenção, cultura e tendências, tendo abordado temas como arte, LGBT, arte urbana, ilustração, literatura, cinema, fotografia, música, entre outros. Temos tido um trabalho exemplar no que diz respeito ao empreendedorismo e cultura do Porto.

 Para o futuro? Só sabemos que o encaramos com um sorriso. Mas para podermos continuar esta aventura, precisamos mesmo do teu apoio. Não queremos ser ricos — queremos ser felizes, e já o somos — mas mesmo os felizes têm que comer.

Compra a revista, segue-nos e mostra-nos aos teus amigos!

Os Idiotas