Dois adolescentes, amigos, que desenvolviam projectos no liceu assentes na mesma ideologia: para cada desafio apresentar uma solução única e criativa! Assim, nasce a Meikstudio: da vontade, da dinâmica e do trabalho de um jovem arquitecto e de um jovem designer!
“A palavra MEIK surge da palavra inglesa “make” (fazer), que sofre o desdobramento para Meik (faz) architecture, Meik (faz) design, Meik (faz) furniture, os diferentes desdobramentos da Meikstudio!”
Hoje deixamos a descoberto o trabalho apaixonante deste atelier multidisciplinar.

Idiot: Quando e como surgiu a Meikstudio?

Meik: Meikstudio é liderada por dois grandes amigos, que desde a adolescência partilham a mesma ideologia. Conhecemo-nos ainda na escola secundária, eramos colegas de turma no curso de artes no Liceu de Viana do Castelo. Desde essa idade que a nossa curiosidade e forma de abordar os projectos era a mesma. Começamos a perceber isso quando desenvolvíamos trabalhos das diversas disciplinas técnicas do curso, apercebemo-nos que a abordagem criativa era pautada pela mesma ideologia.

Na transição para o ensino superior optamos por diferentes caminhos: o curso de design industrial e o da arquitectura, mas fomos sempre desenvolvendo trabalhos em parceria, durante este período, o que nos possibilitou focar sobre o que realmente gostávamos de fazer.
Finalizada a faculdade, optamos por uma incursão no mercado de trabalho das respectivas áreas para melhor ficar a conhecer o mundo profissional. Isto possibilitou-nos conhecer e detectar nichos de mercado que a nosso ver estavam por explorar.

Achamos por bem depois deste tempo todo, criar um atelier multidisciplinar em que a arquitectura e o design fossem a base de trabalho. Assim nasce a Meikstudio, num dia de verão numa trivial conversa de café, onde nos encontrávamos a discutir o porquê de ainda não termos criado o nosso atelier.

A Meikstudio caracteriza-se por ser uma equipa dinâmica e empreendedora, sempre prontos para enfrentar projectos de uma forma destacadamente criativa e única. A palavra MEIK surge baseada na palavra inglesa “make” (fazer), que sofre o desdobramento para Meik (faz) architecture, Meik (faz) design, Meik (faz) furniture, os diferentes desdobramentos da Meikstudio.

meikstudio-BONSAI-coffee-table-03

BONSAI coffee table

Idiot: Quais são as vossas áreas de actuação preferenciais?

Meik: Dentro das respectivas áreas da arquitectura e design, temos actuado em várias frentes.

Da arquitectura ao interiorismo, passando pelo design do produto, oferecemos um serviço de excelência onde o detalhe será sempre levado ao extremo.
De facto gostamos bastante quando temos a cargo projectos de chave na mão. Como por exemplo projectar uma moradia, com mobiliário incluído, gostamos quando nos encarregam de todo o processo, desde o primeiro esquisso até mesmo á escolha do construtor. Sentimos que é neste tipo de serviço que podemos dar tudo de nós.

No último ano, temos vindo a desenvolver a nossa própria linha de produtos exclusivos, o desenvolvimento de peças decorativas (mobiliário de interior e peças de iluminação), onde nos destacamos pela nossa abordagem refrescante e original, tem sido um desafio bastante interessante. Pessoalmente sentimo-nos deliciados a desenvolver este projecto da criação da
própria marca de design exclusivo, o facto de termos no passado experiencia no sector releva também agora alguma importância para essa sensação de conforto. Sentimos que é aqui que podemos exprimir o que realmente sentimos, e a criação das nossas peças é mesmo isso, desenhar através da preocupação emocional. Queremos que as pessoas quando abordam as nossas peças sintam curiosidade, sintam o coração a palpitar…

meik_dois
Quinta da Força Residence

Idiot: Como vêm o design e que papel desempenha na sociedade contemporânea?

Meik: O design sempre foi uma disciplina fundamental para o desenvolvimento sustentável e racional da sociedade. Nesta última década teve ainda mais enfase, teve nestes últimos anos um crescimento exponencial em termos de valorização da imagem e do produto, sobretudo em Portugal.

Vivemos num mundo de simbologias, e esta realidade é também um dos pilares de sustentação do design. Numa sociedade globalizada, adquire-se não apenas o objecto, mas o discurso e o status do objecto.

Nesta sociedade contemporânea em que estamos inseridos somos susceptíveis de diversas mudanças de valores culturais, económicos e ideológicos. Aquele que projecta, que estuda, e concebe ideias e soluções é fundamental numa sociedade que como nunca, necessita de clareza e rapidez para a compreensão das informações.

O design de facto desempenha um papel expressivo na economia actual é impulsionador e gerador de empregos, incita a educação, qualificação profissional e social.

Idiot: Quando começaram a trabalhar, quais foram as maiores dificuldades encontradas?

Meik: É uma pergunta bastante interessante e oportuna. Quando tomamos a decisão de criar o atelier, surgiram mil e uma dúvidas. Foi muito complicado arranjar informação correcta de como e qual seria a melhor forma de podermos ser empreendedores e criar o nosso próprio posto de trabalho. Os jovens empreendedores precisam de ir já para o mercado de trabalho, precisam que os apoiem e que acreditem neles.

Existe muita burocracia num país que tem talentos prontos para debitar trabalho. Sentimos isso na pele. Foi um processo bastante demorado e burocrático, mas conseguimos suporta-lo e hoje só esperamos que para os que ainda vão surgir, as condições sejam mais propícias.

Outro dos problemas que detectamos foi a inércia empresarial que existe em Portugal. Muito por culpa da tão enfatizada crise, as empresas padecem de uma falta de auto-estima e vontade criativa para combater o problema da crise. Isso é bastante complicado para quem quer ir a luta e fazer crescer o seu negócio.

meik_tres

Opera Sideboard Phantom

Idiot: Quando o cliente entra num ambiente projectado por vocês, o que esperam que ele sinta? Quais as características comuns que encontramos nos vossos projectos?

Meik: Gostamos de proporcionar experiências emocionais caracterizadas pela sua originalidade e toque luxuoso. Não queremos parecer arrogantes, mas lutamos para que qualquer pessoa que entre num espaço projectado por nos que veja alguma das nossas peças se sinta única. Os nossos projectos, tanto a nível de arquitectura como de design, são idealizados de forma a desafiar sensorialmente cada ser. Emoções únicas, intransmissíveis, apelativas ao diálogo e interpretação individual são indubitavelmente os denominadores comuns dos nossos projectos. Partimos de conceitos extravagantes para atingir a contemporaneidade que desejamos nos nossos projectos, afastando nos da área cinzenta da criatividade. Inspiramo-nos nos pragmatismos e dogmas da vida, em momentos, mas sempre com o papel de transformar esse conceito em algo mais, em algo diferente e emocionante.

Temos como lema “love or hate”, podem amar ou detestar o que fazemos, mas claramente que as nossas peças não passam despercebidas.
Gostamos quando um cliente nos procura pela originalidade, mas adoramos ainda mais quando no final conseguimos surpreender mais do que ele próprio esperava.
É esse o nosso objectivo, marcar pela diferença e pela excelência dos nossos serviços.

meik_quatro
Opera Sideboard Phantom

Idiot: Tendo em conta que actualmente, há muita oferta no sector em que actuam, que balanço fazem da “vida” do Meikstudio?

Meik: Felizmente existe bastante oferta e bons produtos na área onde também nos integramos, mas sempre lutamos e continuaremos a lutar por estar na linha da frente, continuaremos a apresentar produtos únicos e exclusivos e a optar por projectos de forte base criativa e conceptual, estes factos farão sempre a diferença no produto final e no mercado.

A Meikstudio está a começar a afirmar-se nos mercados e felizmente há ainda muito caminho para percorrer. Para já o balanço é muito positivo, criamos soluções, projectos e peças que nos dão prazer, desenvolvemos projectos que nos apaixonam e por si só já é para nós um triunfo.
Gostamos do que fazemos e continuaremos a lutar com toda a nossa força.

A nossa linha de produtos exclusivos é a que tem tido mais visibilidade e interesse nos mercados exteriores. Países como a Inglaterra, a Turquia e a Alemanha têm-se mostrado bastante interessados pelos nossos produtos, o que em apenas 1 ano de actividade é sem dúvida excelente e gratificante.

Idiot: E projectos/perspectivas para o futuro?

Meik: Neste momento é muito importante dar seguimento á criação da marca própria de produtos de decoração exclusivos. Vamos continuar a apresentar peças novas sempre que possível, com especial atenção ao pormenor e ao detalhe. Continuaremos a nossa conquista do mercado europeu e queremos a breve prazo ingressar nos mercados asiáticos e sul-americano. Consideramos que estes são mercados emergentes e abertos ao tipo de produto que criamos. A forte atitude perante os desafios com que nos deparamos e parcerias em projectos na área da arquitectura e design industrial proporcionam-nos sem dúvida um sorriso na nossa cara, uma satisfação enorme, uma força de acreditar no nosso potencial, capacidades para vencer o futuro e adversidades que possamos encontrar.

Redatora: Catarina Lima