TUDO NA CIDADE DO PORTO É SEXY… A DIVERSIDADE HISTÓRICA, O MISTO DE ROMANTISMO E DE MISTÉRIO, A PERSONALIDADE, A BELEZA E A SENSUALIDADE DOS QUE A FREQUENTAM.

A determinada altura da sua vida Andy Warhol disse que “o sexo é o maior nada de todos os tempos”. Se o rei da Pop Art vivesse no Porto, em plena segunda década do novo milénio, a afirmação seria bem diferente…

O sexo é dos impulsos mais fortes que o ser humano pode sentir. É uma espécie de limbo que nos mantém presos à vida ao mesmo tempo que a nossa alma vagueia pelos céus. Nascemos através do sexo, vivemos em comunhão com ele (a não ser que façamos voto de castidade, o que não implica que não se continue a pensar nele) e quando morremos será provavelmente das coisas que sentiremos mais falta da vida terrena.

sp2

“The Dreamers” de Bernardo Bertolucci

O sexo passou de tabu a facto e em alguns casos tornou-se numa forma de revolta e reivindicação, numa maneira de chamar a atenção do resto do mundo, gritando “estamos vivos, fodemos, e somos felizes”!

Que o ser humano se libertou das amarras do conservadorismo já não é novidade. Basta olhar para os nossos irmãos mais novos ou para qualquer outro adolescente e comparar com o nosso “eu” dos anos 70, 80 ou 90. A liberdade e a exposição social aumentaram bruscamente, da mesma forma que as roupas e as relações duradouras diminuíram drasticamente.

Para os mais adultos o sexo tornou-se um tópico de conversa, algo assumido e até publicitado por alguns, na medida em que fazem questão de anunciar em hasta pública os seus feitos notórios. Seja para os mais discretos, seja para os mais desbocados, a cidade do Porto é um lugar óptimo para procurar aventuras, amor e experiências. Na edição do mês passado da IDIOT MAG chegamos à conclusão que a Invicta é um destino a não perder nestas férias de verão, não só pelas centenas de turistas que desembarcam no Sá Carneiro diariamente, mas também pelo próprios habitantes da cidade, que podem usufruir do tempo de descanso para descobrir melhor o Porto e novos prazeres nele contidos.

Como resultado de um inquérito feito aos leitores da IDIOT MAG sobre a sexualidade da Invicta, juntamente com alguma pesquisa de campo, escavando as profundas entranhas da cidade, apresentamos a anatomia sexual do Porto.

A CIDADE E AS SUAS GENTES

Se o Porto fosse uma mulher o seu clitóris seria indubitavelmente a Baixa. Além de ser um ponto central em termos geográficos e políticos, não existe melhor local para observar as dinâmicas sociais da cidade. Por ali todos passam, desde betos a hipsters, dos simplesmente bonitos ou interessante aos mais glamorosos.

À noite, o centro do Porto abunda vida, beleza e sexualidade. Passeando pelas ruas sinuosas e estreitas e pelas calçadas tortuosas, depressa ficamos deslumbrados com a aparência não só da própria cidade, cujas ruas são uma miscelânea de prédios históricos restaurados e edifícios em degradação, mas também pelas pessoas que ali convivem, todos os fins-de-semana (e, por vezes, também durante a semana).
Tudo na cidade do Porto é sexy… a diversidade histórica, o misto de romantismo e de mistério, a personalidade, a beleza e a sensualidade dos que a frequentam.

sp3
Ribeira do Porto
sp4
Rua Cândido dos Reis
O Porto é uma cidade de gente acolhedora, bonita e inspiradora, o que proporciona um ambiente relaxado, divertido e informal. Roupas curtas e justas, saltos gigantes, perfumes fortes… a maioria segue as últimas tendências, transformando as ruas da Invicta numa autêntica passerelle.

Os portuenses parecem enfeitiçar os seus visitantes, por inúmeras características que os tornam um povo tao distinto: a genuinidade, a pinta, o estilo, a atitude, a beleza, a inteligência, o sentido de humor, o carisma, a personalidade, a espontaneidade, a frontalidade…

Ao contrário do que acontece noutras grandes cidades do país, no Porto os habitantes são muito mais recetivos e abertos a novas relações.
A possibilidade de deboche associada à cidade é algo que atrai principalmente os homens.

O SEXO PASSOU DE TABU A FACTO E EM ALGUNS CASOS TORNOU-SE NUMA FORMA DE REVOLTA E REIVINDICAÇÃO, NUMA MANEIRA DE CHAMAR A ATENÇÃO DO RESTO DO MUNDO, GRITANDO “ESTAMOS VIVOS, FODEMOS, E SOMOS FELIZES”!

HOT PLACES

A Invicta é uma cidade noctívaga com um ótimo ambiente e espaços realmente hot. A localização com vistas privilegiadas e o estilo dos seus clientes fazem do Zenith Lounge, no Ipanema Park Hotel, e do Creme, no Edifício Transparente, alguns dos locais mais in para sair a noite no Porto.

Também junto ao mar encontram-se o Twins e o Industria, sendo que este último além beleza da clientela, prima pela qualidade musical. Ainda na marginal, encontra-se o Costa do Castelo, um bar frequentado por um publico mais adulto, sempre muito bem apresentado, com musica latina ao vivo e os candidatos a melhores mojitos da cidade.

sp13
Zenith Lounge, Ipanema Park Hotel
sp14
Twin’s Foz, Rua do Passeio Alegre

O Gare, pelo seu aspeto único, pela música e pela juventude leviana que por ali baila; assim como o Havana, pela história do próprio local (onde já funcionou uma casa de “dançarinas exóticas”) e pela quantidade de mulheres super produzidas que frequenta o espaço, são mais dois locais a marcar no mapa dos sítios mais sexys da cidade. Na Baixa a oferta e mais alargada, tanto para o início como para o final da noite. Rua José Falcão pode ser uma morada à partida desconhecida, mas se nas coordenadas estiver referido que e a rua do café Lusitano, depressa conseguimos identificar a via.

Aquele café, ligado ao universo gay da cidade, e, de facto, um sítio sexy, com uma decoração de muito bom gosto e que acolhe festas como a Femme Fatale.
Durante muito tempo o público homossexual foi associado a sítios como o Pride, uma típica discoteca gay, onde decorrem espetáculos de strip masculino e feminino, de transformismo e onde as pessoas são mais desinibidas ao ponto de dançarem em tronco nu.

Atualmente existem lugares mais sofisticados e amigáveis como o Lusitano ou o Zoom, sendo este último uma discoteca com uma boa seleção a porta e com uma excelente escolha musical, por onde já passaram Djs como Alec Wizz, Aguy, Nuno Cacho e Miguel Quitério. Além disso, às sextas-feiras, o Zoom acolhe a festa Manhunt, baseada na comunidade online gay com o mesmo nome, que possibilita um engate fácil, em qualquer parte do mundo.

sp9
Candelabro, Rua da Conceição
sp7
Zoom, Beco da Rua Passos Manuel

O ENGATE

Quem pensa que o engate se faz apenas em bares e discotecas ou nos corredores da faculdade, engana-se. Há locais que pela sua beleza natural, ou pelas circunstancias que pressupõem, são sítios propícios a fazer florescer relações ocasionais. Na mesma rua do Pride encontra-se a sauna Spartacus, um local frequentado pelo público gay masculino em busca de novos parceiros. Contudo, o engate não acontece apenas num ambiente intimista, não fossem os jardins do Porto, ricos, cheios de paisagens assoladoras, um local de encontro, namoro e até mesmo sexo.

A aventura começa na Biblioteca Almeida Garrett, com uma troca de olhares e de palavras, talvez incentivados pelo imaginário colegial (bem presente no leque de fantasias de quase todos nos) e depressa termina nos jardins do Palácio de Cristal, onde não faltam recantos inspiradores a explorar. O contacto com a natureza desperta instintos de sobrevivência e por vezes animalescos no ser humano. Talvez por isso os locais ajardinados ou rodeados de vegetação sejam os mais procurados, como e o caso das famosas palmeiras no Passeio Alegre da Foz. Além da zona ribeirinha do Porto, as praias oferecem também um grande número de lugares para aparcar o carro ou para os mais aventureiros poderem dar um mergulho noturno.

A zona do farol de Leça é também ela concorrida, não só pelo romantismo, mas também pelo isolamento do local. Não falta ruelas, becos, locais isolados ou camuflados por toda a cidade, onde se pode extravasar com o parceiro ou ter uma aventura com um desconhecido.

O one nigth stand é já uma prática comum no Porto. Para esse efeito há quem prefira estrangeiros, mas também há quem se mantenha fiel ao lema de “o que é nacional é bom”. Sendo o povo português incuravelmente romântico, algumas dessas experiências acabam por se tornar em relações duradouras. O sexo ocasional permite uma maior gama de experiencias, que por vezes uma relação a dois não inclui, tais como o ménage ou o swing.

As aventuras sexuais no Porto não incluem apenas relacionamentos ocasionais ou o envolvimento com outras pessoas para além do parceiro sexual. Para os que prezam a fidelidade podem sempre aproveitar um dos vários locais anteriormente referidos para fazer sexo ao ar livre.

sp8
Jardins do Palácio de Cristal
sp88
Restaurante Lingerie, Rua Gonçalo Cristóvão

Podem, ainda, participar em festas como a “Qual é o teu maior fetiche” (organizada esporádicamente) ou jantar no restaurante “The Lingerie”, em Vila Nova de Gaia, onde além de serem servidos por empregados em trajes menores também podem assistir a espetáculos de striptease, lapdance, table dance e shows lésbicos. Uma cidade na qual as feromonas pairam no ar e onde a vontade de mostrar o corpo não se deixar intimidar pelo frio. Uma cidade que vive cada vez mais durante a noite, libertando-se pouco a pouco das amarras do conservadorismo do século passado.

Ao povo português faltou-lhe anos como as décadas de 60 e 70 nos Estados-Unidos. O disco sound pode já ter passado de moda, mas vontade de dar largas à imaginação e ao corpo ainda subsiste. Um dia o Porto liberta-se a sério e nessa altura vai acontecer um dilúvio de fluídos genitais ao qual ninguém vai sobreviver.

Texto: Melanie Antunes