Estávamos nós, portugueses, enxovalhados na austeridade que tem forrado as paredes das nossas casas, a ver mais um noticiário oco e bacoco como nos habituaram desde o tempo da Maria Cachucha… e, de repente, uma bomba nos nossos ouvidos: “José Sócrates volta ao cenário político, já a partir de Abril, como comentador da RTP”. Todos pensámos: Ah e tal isto é uma pouca-vergonha! Vem agora este Sócrates, Filósofo e redimido, lá de França, depois de nos ter roubado como podia e como não podia, depois de ter sacaneado e saneado todas as vontades de estabilidade. Como é que tem coragem?

Várias perguntas houve, mas nenhuma consegue explicar a falta de vergonha na cara deste Engenheiro de Domingo à tarde e engenhoso Ladrão de massas… e entenda-se por massas tudo aquilo que tem cifrões, tudo aquilo que nos deixaram no prato e toda a população que, confortavelmente, vivia na ilusão da Classe Média!

funil

Várias manifestações de desagrado houve, nas redes sociais assinaram-se petições contra o regresso da besta, deputados chamaram à Assembleia da República, o novo director de informação da estação televisiva (até à data pública), um tal de Paulo Ferreira que veio substituir o Nuno Santos porque este, supostamente, tinha deixado a “bófia” ver uns selvagens a lançar pedras ao Parlamento… e a primeira coisa que faz é esta: convidar o imbecil do Sócrates para comentar a política do país, mas agora numa versão Pacheco Pereira, isto é, com ímpetos filosóficos de Sorbonne! Ora pensemos um pouco: não é estranho Nuno Santos ter sido afastado, para o Governo meter um gajo que a primeira coisa que faz é convidar o Sócrates? Aqui há Gato! Mas ainda não vimos nada… podem estar certos que ainda veremos esses comentários em transmissão directa do Freeport Outlet de Alcochete!

Entretanto aparecem uns apoiantes do dirigente socialista António José, que de Seguro só tem mesmo o nome, a dizerem: Isto tem mão do Relvas que quer enfraquecer a oposição socialista! E então acontece uma coisa muito engraçada: Vemos os Socialistas inseguros e com medo do camarada Sócrates, chamam a atenção para as mãozinhas inchadas e ridículas do Relvas no caso, como se o antigo primeiro-ministro fosse um ingénuo que, coitadinho, não sabia que havia mal em voltar a aparecer em público numa estação televisiva financiada por todos aqueles que pagam impostos cada vez mais abusados por sua causa!

Hoje vivemos, de facto, numa república de bananas podres, somos dirigidos como marionetas, por corruptos que são imunes ao sentido de justiça e que andam de aventais a pavonear-se nas lojas desses palhaços da Maçonaria que governam tudo e todos nas nossas barbas! Brincam com as nossas vidas, com a nossa decência e com os nossos brandos costumes! E o que fazemos? Cantamos a palhaçada do Grândola Vila Morena a ver se o Zeca Afonso se levanta da tumba a anunciar uma nova revolução que, na realidade, nunca se conseguirá avistar!

Sócrates terá direito de antena, mas devemos todos sintonizar a antena das nossas televisões mas para dizer a todos aqueles 230 burgueses gordos que sentam os rabos sujos no parlamento… que se mantiverem essa ideia anormal, teremos todo o gosto em mandá-los a um sítio que eu cá sei! Quanto a ti, José Sócrates Pinto de Sousa, olha vai para a RTP, como quem diz, para o “Raio que Te Parta!”

Texto: Rui de Noronha Ozorio